Uma Relação Gramatical

10.2.13

                           



O seu pretérito imperfeito apavorou-me tanto que, por isso, senti medo de um futuro ao lado dela. Tudo estava perdido. Ela pediu um ponto final, e eu, confuso, sugeri uma virgula para uma reflexão gramatical. Até então, em meios de erros e acertos, vivemos no pleonasmo da reticência...Saber que ela, outrora, já fora um artigo indefinido, atormentava-me todos os santos dias. A nossa relação perdia os pronomes, e assim, tornava-se cada vez mais difícil conjugar o verbo. Envolvemo-nos em uma discussão substantiva onde, entre adjectivos e interjeições mostramos as nossas verdadeiras formas. A nossa justaposição tornara-se em uma feia e desnecessária aglutinação. Falou-me de um futuro pretérito ungido de promessas para a nossa relação, mas não, não me agradava a ideia de viver no modo condicional. 


Leia Também

4 Comentários

  1. Possas está muito bonito!!! É bem verdade que algumas relações estragam por isso mesmo! Preocupam-se muito com o passado do parceiro ao invés de viverem o presente e esperar por um futuro juntos.

    Bojo para a minha escritora favorita!

    ResponderEliminar
  2. Curto, e longo ao decifrar, muita habilidade, não decifrei todo. Tu és incrivel com as palavras. Respeito.

    ResponderEliminar
  3. Tive a sorte de conhecer esse texto de forma oral. E foi igualmente (ou mais) satisfatório. Yep, tu tens "o" dom!
    Iv'Santos.

    ResponderEliminar

Post's Populares

Gosta do Blog no Facebook

Flickr Images

~