I Kissed A Girl ( Continuação)

19.11.12







Júlia continuou a descer até aos meus joelhos e beijou o interior das minhas pernas, lambeu e chupou até alcançar a minha rata. Pressionou a sua língua contra o meu clitóris, rodopiou a bolinha do piercing em torno dele. Que língua maravilhosa! Ela pressionava, lambia e rodopiava com a língua em torno do meu clitóris, e foi aumentando a intensidade, como se quisesse pôr a vagina toda na boca. Eu estava cada vez mais excitada, e levantava as ancas, fazia o meu clitóris chegar a boca dela. Enfiou a língua na minha rata, delirava de prazer. Depois ela veio com um dedo, passou no meu grelo e enfiou enquanto a língua continuava a acariciar o meu clitóris, logo a seguir pôs mais um dedo. Comecei a dançar com aqueles dois dedos dela dentro de mim, Deu-me os dedos para eu lamber e introduziu-o outra vez na rata, pôs a outra mão sobre um dos meus seios e apertou o meu mamilo com carinho.
Com todos estes carinhos, não demorei muito tempo até chegar ao orgasmo. Aquele piercing no meu clitóris, a língua, os dedos...  enlouqueciam-me! Custava-me a crer que a Júlia nunca tivesse estado com outra mulher antes. Ela sabia como fazer as coisas.
Gritei, gemi, contorci-me até à exaustão, entreguei o meu corpo para ela, não resisti e "me vim". Por fim, ela deitou-se e sorriu. O sorriso dela era de satisfação. Virei, fiquei em cima dela, e beijei-a. Um beijo sexy, quente e delicioso.
Continuamos a nos beijar. Beijei-lhe os seios e mamei-os de forma intensa e meiga.
Lambi os mamilos com suavidade e chupei-os com carinho, rolei o piercing que tinha nos seus mamilos e brinquei com eles. Aquela sensação de beijar o metal frio nos mamilos da Júlia era fabulosa! Desci até ao seu umbigo e introduzi a língua... Também brinquei com o piercing no umbigo, num misto de cócegas e prazer. Pude ouvir um gemido baixinho: "Sou tua" Dizia ela.  Deitei, e ela veio por cima de mim, sentou-se com as pernas abertas por cima da minha boca, e eu lambi suavemente o seu grelo. Ainda com a rata na minha cara, conduziu a minha mão até à sua cona e implorou que introduzisse quatro dedos de uma só vez. Começou a gritar alto, dizia obscenidades, e mexia-se cada vez mais rápido, até que, comecei a sentir o seu líquido a descer-me pela pelas mãos. Voltei a pôr a minha boca na rata dela e chupei todo "mel" que escorria. Nunca pensei que fosse tão bom fazer sexo com uma mulher...















Inspirado em um conto lésbico

Leia Também

5 Comentários

Post's Populares

Gosta do Blog no Facebook

Flickr Images

~